E dos bons!

Após trabalhar somente com cacau de origem Amazônica durante 4 anos, descobrimos, na região do Rio Doce em Minas Gerais, uma fazenda dedicada ao cultivo e manejo do fruto. 

Apenas 0,08% da produção nacional de cacau vem de Minas Gerais. Ainda mais raro foi encontrar um produtor visionário, que investiu no cultivo do cacau fino.

Cada região de cultivo determina as características sensoriais do cacau, que reflete diretamente no chocolate. Este cacau do Vale do Rio Doce traz uma acidez equilibrada e notas de caramelo ao tablete, uma experiência diferente do cacau amazônico. Estamos muito felizes por fazer um chocolate com cacau mineiro e valorizar nossa cultura.

Orgulho mineiro!

Para se produzir um bom chocolate, é essencial que todas as etapas do cultivo e manejo do cacau sejam cuidadosamente executadas para desenvolver o potencial daquele fruto. 

Classifica-se o cacau que passou por todas essas etapas como fino ou “gourmet”, elevando seu valor de mercado. Faz parte da nossa filosofia da ajudar os pequenos produtores a melhorar cada vez mais seu produto.

Terra do café e dos queijos, Minas Gerais prova mais uma vez a pluraridade de suas montanhas, entregando cacau e chocolate compatíveis com os padrões internacionais de qualidade – sem perder o jeitinho mineiro.  

Mineirinhos
Matéria no jornal Estado de Minas