Quando eu era criança, minha vó tinha uma pequena fazenda onde se cultivava café. Eu e meus irmãos adorávamos comer as frutinhas direto do pé!

Depois da colheita, os grãos eram espalhados em um terreiro, onde ficavam dias tomando sol para secar. De quando em quando, meus tios iam revirar aquele tanto de café e nós fazíamos a festa correndo com os pés descalços sobre a camada de frutos!

Cerejinhas de café - imagem: revistacafeicultura.com.br

Cerejinhas de café – imagem: revistacafeicultura.com.br

Acho que atrapalhávamos bastante, hehehe

Minha vó reservava uma parte da colheita pra uso próprio e torrava ela mesma no quintal da casa. Acendia uma boa fogueira e posicionava um tambor em forma de bola com os grãos verdes dentro. Daí ia girando, girando e o cheiro bom ia saindo e invadindo a casa! Depois, triturava os grãos e “passava” aquele café gostoso, docinho, que só vó sabe fazer…

Torrado de café bola. Imagem: Mercado Livre.

Torrado de café bola. Imagem: Mercado Livre.

Quantas lembranças boas a comida pode nos trazer, não é? Os cheiros, os gostos, todo o ritual de preparação e reuniões em família…. Por isso que digo: comida é muito mais que calorias, carboidratos e proteínas.

Talvez por ter contato com todas as etapas de preparação do café, tomei gosto pela bebida logo cedo. A diferença é que, com o passar dos anos, o paladar foi apurando e deixei o açúcar de lado (exceto quando visito a vó), conheci métodos diferentes de preparo e aprendi a distinguir e apreciar os diversos tipos de café, suas nuances e torras.

Com toda essa memória afetiva e paixão pelo café, nada mais justo que usar este ingrediente no desenvolvimento de um produto a altura!  E como nossa filosofia é oferecer mais que somente sabor, olha o que descobri pesquisando sobre os benefícios do café.

Estimulante

A cafeína é a responsável pela melhoria da memória, do estado de alerta, da energia, da capacidade de concentração, do desempenho em tarefas simples, da vigilância auditiva, do tempo de retenção visual e diminuição da sonolência e do cansaço. 

Felicidade.

Doses moderadas de cafeína interferem positivamente no humor, na disposição e na performance cognitiva devido ao seu efeito psicoestimulante.

Estimula o sistema nervoso central e age como um antidepressivo ao aumentar a produção de neurotransmissores no cérebro, como serotonina, dopamina e noradrenalina. Uma pesquisa da Harvard School of Public Health concluiu que mulheres que bebem café tem menos chances de desenvolver depressão.
Isso sem contar com o poder mágico que o café tem aumentar o convívio social dos indivíduos!
Ei, vamos tomar um café?

Ei, vamos tomar um café?

A diferença entre o veneno e o remédio está na dose.

Assim como o excesso de cafeína pode causar dores de cabeça, seu uso é amplamente comum em medicamentos que combatem estes sintomas. A cafeína possui efeito analgésico por si só, além de potenciar também a ação de princípios ativos  utilizados nestas situações, tais como paracetamol, ácido acetilsalicílico e ibuprofeno.

Doenças Degenerativas.

Estudos sugerem que o café ajuda a prevenir o mal de Parkinson, principalmente em homens – os indivíduos que consumiram diariamente a quantidade de cafeína correspondente a uma xícara de café possuíam um risco 50% menor de desenvolver a doença. Curiosamente, os efeitos foram nulos em mulheres, aparentemente devido a uma interação da cafeína com o estrogênio.

Assim como a doença de Parkinson, o Mal de Alzheimer é uma doença neurodegenerativa. Acredita-se que, além da cafeína, outros compostos com ação antioxidante existentes no café poderão ter um papel essencial na proteção contra estas doenças, reduzindo o stress oxidativo celular, através da neutralização de radicais livres.

Diabetes

O consumo regular do café, inclusive descafeinado, pode diminuir a absorção de glicose no intestino e a resistência a insulina.

Metabolismo.

Talvez a propriedade mais conhecida do café seja sua capacidade termogênica. Vários estudos em humanos sugerem que o consumo de café induz a perda de peso por aumento da termogénese, principalmente em indivíduos não obesos.De maneira indireta, age na liberação da epinefrina, estimulando a queima de gordura (lipólise).

Café e Colesterol

Estudos indicam que o café fervido e não filtrado pode aumentar os níveis de colesterol em indivíduos do sexo masculino. Entretanto, se preparado de outras maneiras (expresso, filtrado, turco) os compostos causadores são retidos.

Café filtrado ou

Café filtrado ou “passado”

Contra-Indicações.

Hipertensos, fumantes e pessoas com problemas estomacais devem restringir seu consumo de café. A substância é vasoconstritora, aumentando a pressão sanguínea, e irritante para sistemas digestivos sensíveis ou debilitados por úlceras.

Em altas doses pode causar insônia, dores de cabeça, palpitações e ansiedade em pessoas predispostas a estes sintomas ou com sensibilidade a cafeína.

Devido a sensação de bem estar e melhoria do desempenho, pessoas com histórico de dependência química ou desordens psíquicas podem se tornar dependentes.

Fontes:

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-40422009000800031&lng=pt&nrm=iso
http://www.naturalnews.com/043904_coffee_consumption_Alzheimers_prevention_caffeine.html
http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/veja-o-que-a-ciencia-diz-sobre-os-beneficios-e-maleficios http://revistavivasaude.uol.com.br/guia/cafe-para-estimular-a-memoria/1146/
http://revistavivasaude.uol.com.br/guia/bebidas-que-aceleram-o-metabolismo/1081/
http://revistavivasaude.uol.com.br/colunas/os-beneficios-do-cafe/849/
http://medicoresponde.com.br/cafe-beneficios-e-maleficios/
http://authoritynutrition.com/why-is-coffee-good-for-you/